sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Como fazer "unbranding" a um telemóvel Nokia

Gosto muito do meu Nokia E75, mas tem um problema complicado: foi vendido pela Vodafone e não só está bloqueado a esta rede (o que não é propriamente um problema, pois tenho contrato com eles), como está branded. O que quer isto dizer? Quer dizer que de certa forma deixou de ser um Nokia E75 para ser um... Vodafone E75.

Na prática, isto significa que sempre que a Nokia lança um novo firmware para este modelo (ou qualquer outro nas mesmas circunstâncias), o software de actualização reconhece o E75 como sendo um modelo da marca Vodafone e recusa-se a fazer o upgrade. Ou seja, só a Vodafone pode fazer upgrade ao software do meu Nokia E75. Teoricamente, claro...

Acontece que o Nokia E75, como tantos outros modelos da marca, é bastante instável com o firmware original (que é o que a Vodafone usa) e há imensos problemas resolvidos e inúmeras melhorias com firmwares posteriores.

Na minha ingenuidade, enviei o meu E75 à Vodafone explicando que o telemóvel tem alguns problemas de estabilidade que podem ser resolvidos com um novo firmware. A Vodafone devolveu-mo com o mesmíssimo firmware - e os mesmos problemas.

Vai daí, resolvi investigar se seria possível fazer o unbranding do telemóvel, de forma a poder actualizar-lhe o software livremente. E a resposta simples é que sim, é possível. E é muito fácil. Na verdade, tudo o que é preciso é alterar o número de produto interno do telemóvel de forma a que ele passe a ser reconhecido como um Nokia e não como um Vodafone. Tão simples como isso.

Não vou explicar aqui como se faz o unbranding (os links seguem dentro de momentos), mas quero salientar que, pelo menos no que diz respeito ao meu E75, o processo foi 100% seguro e fiável e, uma vez concluído, foi-me possível fazer a actualização do firmware sem qualquer problema, como se comprova na imagem do início deste post.*

Tudo o que é preciso fazer encontra-se explicado aqui. Apesar do processo não ser destrutivo da informação, como medida de precaução, convém fazer primeiro um backup do telemóvel através do PC Suite ou do Ovi Suite.

_______________________________________

* Mas, se correr mal no seu caso, descarto qualquer responsabilidade: prossiga por sua própria conta e risco!

2 comentários:

Lopes disse...

Posto o excelente artigo que também me deu imenso jeito em relação ao Nokia N70 que tenho em mãos, fica a pergunta que, embora não me faça muita diferença para o Nokia N70 por já estar fora da garantia, pode interessar para o caso do meu Nokia E65 caso um dia eu pense em fazer o mesmo:
O "unbranding" do software pode influenciar na garantia do software, caso haja algum problema ao nível do firmware/hardware?
Já tive acesso a alguns tutoriais que explicam este procedimento, mas nenhum exclarecimento em relação à minha "dúvida existencial".

AEM disse...

Sinceramente não sei. Mas vou assumir que sim... :-) No meu caso, o Nokia estava (está) de facto na garantia, mas como a Vodafone (e a Nokia) não me resolveram o problema, achei que não iria fazer mal - prefiro invalidar a garantia e ter um telemóvel que funcione do que estar na garantia e não me resolverem os problemas.