quarta-feira, 20 de agosto de 2008

A placa de som (da Asus)
que a Creative devia ter lançado

Com a inclusão de suporte para som em 100% das motherboards, a Creative tem cada vez menos margem para convencer os utilizadores a comprarem uma placa de som. Não que não se justifique - continua a justificar-se para jogadores que pretendem o máximo de desempenho das suas máquinas, por exemplo - mas o mercado é cada vez mais reduzido.


Contudo, há um mercado em crescimento: o das aplicações multimédia. Ora aqui, o que interessa é qual a melhor placa a descodificar formatos como o Dolby AC3 e o DTS. E, neste capítulo, a oferta da Creative é... nada.

Ora um excelente exemplo do que faz sentido comprar e que os circuitos de som integrados nas motherboards não conseguem oferecer é o que a Asus propõe sob a forma da Xonar D2. Em vez de criar processadores de som proprietários, como a Creative tem feito até aqui, a Asus concentrou-se no que interessa para os entusiastas do hi-fi e do cinema-em-casa e foi à procura dos melhores conversores digital/analógicos (DAC) e analógico/digitais (ADC) do mercado.
O resultado é uma placa com uma relação sinal/ruído de 118 dB equipada com 4 DACs Burr-Brown PCM1796 e um ADC Cirrus-Logic CS5381 para fontes analógicas.

Neste momento, a Asus tem já uma família de quatro placas Xonar. Uma evolução desta placa, a Xonar D2X, é - segundo a Asus - a primeira placa de som de alta definição com interface PCI-Express. Melhor ainda (pior, para a Creative) é que esta placa, além das funcionalidades do modelo original, ainda suporta som de jogos DirectX e EAX em Windows Vista.

Outro modelo, a Xonar HDAV1.3 inclui interface HDMI 1.3a e suporte para os novos formatos de áudio suportados pelo Blu-ray, Dolby True HD e DTS HD. Tanto quanto eu sei, é a primeira placa de som para PC a fazê-lo...

A minha questão é só uma: o que é que a Creative anda a fazer...?

Sem comentários: